10 Filmes para refletir sobre Inteligência Artificial e Tecnologia

inteligência artificial em filmes

 

A decolagem da indústria 4.0 está revolucionando o mercado e aprofundando cada vez mais a presença tecnológica em nosso cotidiano. Com o surgimento de diversas ferramentas e tecnologias, como a Inteligência Artificial (IA), as linhas que separam o possível do impossível estão gradativamente se tornando mais tênues.

Separamos nesse post 10 filmes que trazem esse assunto em sua temática. Com diferentes abordagens, cada filme dessa lista trará uma reflexão à tona. Para os entusiastas tecnológicos de plantão, é uma coletânea que vale a pena ser vista! Confira a seguir:

 

#1: Blade Runner: O Caçador de Androides

Diretor: Ridley Scott – Lançamento: 1982

Blade Runner é um clássico “cult” que retrata a vida de um caçador de androides num futuro hipotético em que homens e máquinas começam a se confundir uns com os outros. O filme se passa em Los Angeles, no início do século 21.  A história traz a problemática do que significa ser humano em um contexto dominado pela inteligência artificial. Considerando o ano de lançamento, vale ressaltar que o diretor foi bem ambicioso.

 

#2: Trilogia Matrix

Diretores: Andy e Lana Wachowski – Lançamento: 1999 e 2003

A trilogia conta a saga de Neo, um programador e hacker nas horas vagas, que é recrutado por um grupo de rebeldes contra a dominação das máquinas. Ao sair da “matrix”, ele descobre que vivia, até então sem conhecimento, numa realidade assustadora.  É uma sequência que merece ser vista mais de uma vez pois traz um amplo espectro a ser analisado. Traz reflexões e discussões por vezes extremamente filosóficas, sobre o conceito de realidade simulada.

 

#3: O Homem Bicentenário

Diretor: Chris Columbus – Lançamento: 2000

Uma família decide comprar um robô para ajudar nas tarefas domésticas. O robô, contudo, passa a apresentar características humanas como curiosidade e personalidade própria, e a desenvolver emoções pela família. O  filme levanta reflexões interessantes acerca do conceito de inteligência artificial. Será que um produto da tecnologia pode ser considerado como algo vivo? Essa com certeza é uma questão a ser debatida após assistir o filme.

 

#4: Minority Report 

Diretor: Steven Spielberg – Lançamento: 2002

Minority Report se passa em 2054, e na história existe um setor policial chamado pré-crime que prevê delitos e infrações que ainda não foram cometidos. As peças chaves da equipe policial são um grupo de três videntes (os precogs) que têm suas premonições convertidas em arquivos de computador.

O legal deste filme é que a ficção científica manteve seu “pé no chão”, pois a produção foi acompanhada por cientistas, escritores, e arquitetos. Esse time conseguiu criar um cenário futurístico plausível, além de prever algumas tecnologias que hoje se tornaram realidade – como os dispositivos de interface baseada em movimentos, gestos e imagens holográficas.

 

#5: Wall.E

Diretor: Andrew Stanton – Lançamento: 2008

Wall-E é uma produção da Pixar, um dos mais famosos estúdios de Hollywood. Segundo David Price, a Pixar cria “personagens com apelo às crianças, mas que têm problemas adultos”. É isso que vemos em Wall-E, uma das obras mais expressivas dos últimos tempos e que conta sua história basicamente através de emoções.

Na obra, a missão de Wall-E é compactar o lixo existente e ajudar a limpar a bagunça que ficou para trás. Por meio da tecnologia, os diretores encontram espaço para inserir questões humanitárias e ambientais de forma sutil – porém produzindo resultado tão impactante quanto documentários alarmantes que vemos por aí. Também há em certos aspectos a tradicional questão acerca da IA e dos sentimentos humanos. Sem dúvidas é um filme de alto poder cativante e teor reflexivo.

 

#6: O Jogo da Imitação

Diretor: Morten Tyldum – Lançamento: 2014

O filme é baseado em fatos reais e retrata a história do matemático Alan Turing – que mais tarde ficará conhecido como o pai da informática. O matemático ficou conhecido por comandar uma seleta equipe com a missão de decifrar o código do Enigma durante a 2ªGuerra Mundial, sistema criptográfico usado pelas forças alemãs para transmitir mensagens. Criando a Máquina de Turing, Alan possibilitou a decodificação das informações trocadas pelos alemães. Há estimativas de que a invenção reduziu a duração da guerra em pelo menos dois anos, além de ter salvo muitas vidas.

A Máquina de Turing criou o conceito de algoritmo, a base de toda tentativa de programar um computador. Isso é, uma lista de instruções para a resolução de uma tarefa. Turing é considerado uma das maiores personalidades dentro do mundo da computação, e muitas de nossas ferramentas hoje são possíveis por sua causa. Uma história que não só vale a pena como DEVE ser conhecida!

 

#7: Her

Diretor: Spike Jonze – Lançamento: 2014

Her aborda o tema da inteligência artificial de uma maneira muito diferente da tradicional. Um homem solitário compra um sistema operacional complexo para lhe fazer companhia. O drama começa a se complicar quando ele começa a desenvolver uma relação romântica com a interface. 

No filme, não há um robô com corpo de humano; o protagonista projeta na voz da IA tudo aquilo que ele imagina sobre a companheira perfeita. A voz da IA, que normalmente é retratada como algo robótico e frio, é transformada – por meio do aprendizado de máquina – em uma que fala tudo o que ele quer ouvir, e como ele quer ouvir. O protagonista de início parece louco, até nos darmos conta de que essa realidade não está muito longe do que já podemos observar na atualidade..

 

#8: Eis os Delírios do Mundo Conectado

Diretor: Werner Herzog – Lançamento: 2016

Comunicação, trabalho, entretenimento, socialização, transporte, alimentação, praticamente tudo passa pela tecnologia, por meio da sua melhor tradução: internet. A tecnologia está tão enraízada na nossa vida que muitas vezes nem percebemos mais o quanto somos dependentes dela.

Neste documentário, o russo Werner Herzog investiga nossa dependência da internet, e vai atrás dos efeitos provocados pela web. O documentário é dividido em dez pequenos capítulos, e também conta parte da história da internet – desde sua primeira mensagem, enviada em 1969, até os avanços mais atuais em 2016. Avanços na ciência, robótica, tecnologia da informação, e problemas de saúde provocados pelas vida conectada são alguns dos temas retratados no filme. Analistas, cientistas, pesquisadores, desenvolvedores e empreendedores, como Elon Musk, são entrevistados.

 

#9: Banking on Bitcoin

Diretor: Christopher Cannucciari – Lançamento: 2016

 

O avanço tecnológico gera mudanças em todas as instâncias do mercado e de nossas vidas, e o âmbito financeiro não é exceção. Neste documentário, economistas, colunistas financeiros, desenvolvedores e entusiastas do bitcoin explicam como a moeda nasceu. A criptomoeda é hoje uma das formas mais propagadas na internet para fazer dinheiro e faturar. 

O documentário também explora os problemas enfrentados pela indústria do bitcoin – como escândalos e fraudes – e como a economia digital está se moldando.

 

#10: Sunspring

Diretor: Oscar Sharp – Lançamento: 2016

Máquinas  já conseguem fazer dezenas de coisas que antes apenas um humano faria, inclusive escrever um filme. Sunspring é o primeiro filme criado por uma IA, que foi alimentada com múltiplas obras de ficção científica.

O filme é produto de uma parceria entre Oscar Sharp – cineasta – e Ross Goodwin – um pesquisador da New York University. Ross utilizou roteiros de filmes como O Quinto Elemento, Interestelar, Ender’s Game, Highlander, entre outros, para alimentar uma rede neural e depois instruir o computador a criar um roteiro.

 

 

Please follow and like us:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *